Interditados aterros na região de Presidente Prudente

O secretário Ricardo Salles participou da vistoria nos municípios de Adamantina e Oswaldo Cruz, onde fechou dois depósitos irregulares de lixo

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SMA) e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) interditaram, nesta quinta-feira (09), dois aterros clandestinos, localizados nas cidades de Adamantina e Osvaldo Cruz, no interior o Estado.

A primeira interdição, na cidade de Adamantina, foi feita em um depósito de resíduos da construção civil, situado na Estrada Municipal José Bocardi, km 46, no Bairro de Tocantins, e foi conduzida pelo secretário de Meio Ambiente Ricardo Salles. A Cetesb identificou que o aterro, inicialmente destinado apenas para entulho, tem sido usado para descarte irregular de lixo doméstico e queima de resíduos. “O local estava com o uso totalmente inadequado. A Cetesb fiscaliza o aterro desde 2013 e aplicou um total de quatro multas. Hoje, a área foi interditada”, explica Salles.

O prefeito de Adamantina, Márcio Gardim, presente durante a interdição, apresentou ao secretário um plano de remediação do local, que deverá ser analisado pela companhia ambiental.

Em seguida, Salles se dirigiu para cidade de Osvaldo Cruz, onde interditou outro depósito de resíduos da construção civil. Lá, foi constatada a disposição de resíduos industriais, domésticos e de podas de árvores. A Cetesb monitora o aterro, localizado na Estrada Municipal Osvaldo Cruz, bairro de Santa Cecília, desde 2014 e aplicou seis multas por disposição inadequada. A regularização do depósito já havia sido solicitada à prefeitura, mas nada foi feito, o que culminou com a interdição definitiva.

“A interdição foi feita. Foi autorizado o uso de uma pequena área, contínua ao deposito, nos próximos 15 dias, para ser feita a triagem dos resíduos e o seu encaminhamento para outro local devidamente licenciado”, acrescentou Ricardo Salles.