Municípios terão linha de crédito de R$170 milhões

Verba só será disponibilizada para as cidades que tratarem o problema do lixo de maneira conjunta

O Governo do Estado separou uma verba de R$ 170 milhões para que os municípios com problemas relacionados ao descarte de resíduos sólidos possam construir aterros sanitários de maneira conjunta. A ideia é que as cidades criem um consórcio e elaborem uma solução regional para o problema do lixo.

“O norte da nossa política pública para resíduos é a viabilização de aterros regionais para serem administrados por consórcios de municípios. Desde que seja desta forma, o Estado poderá ajudar com a Linha Verde de financiamento que tem R$ 170 milhões disponíveis para este fim. Isto é uma determinação do governador”, disse o secretário de Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Desde o começo do ano, a pasta tem fechado o cerco contra os aterros sanitários irregulares no Estado. Desde janeiro, 10 lixões foram interditados pela Secretaria de Meio Ambiente e no ano passado foram interditados outros seis espaços. “Se por um lado interditamos os aterros com problemas, por outro temos que dar uma solução para que os municípios resolvam a questão do descarte de resíduos”, afirmou Salles.

O secretário participou na terça-feira, 12, do 10º encontro para a capacitação de interlocutores do Programa Município VerdeAzul (PMVA), em Ituverava.  Representantes de 74 cidades das regiões de Ribeirão Preto, Franca e São Carlos participaram da iniciativa.