Salles anuncia investimento de R$ 10 milhões na região de Salto

Recursos são referentes à soma de investimentos em diversas frentes, como a regularização do aterro sanitário, saneamento, despoluição do Rio Tietê e recuperação de matas ciliares, entre outros

O secretário de Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou nesta quinta-feira, 20, um investimento de R$ 10 milhões para a gestão de políticas ambientais na cidade de Salto, no interior de São Paulo. Entre as citadas por ele estão a despoluição e o desassoreamento do Rio Tietê, bem como a regularização do aterro sanitário da cidade.

“O projeto de despoluição que vem sendo desenvolvido pelo Governo do Estado já resultou na diminuição efetiva de 40 km de mancha de poluição no Rio Tietê a partir da grande São Paulo. Somado a isso, estamos intensificando uma série de projetos de conservação das matas ciliares. Com isso, devemos sentir em breve a diminuição de material poluente carreado pelo rio que chega à cidade de Salto”, disse o secretário durante visita à cidade.

“Estamos conversando com a prefeitura para promover o desassoreamento  em alguns pontos do rio para minimizar os problemas de alagamentos em alguns pontos do município.”

Salles afirmou ainda que parte dos investimentos também vai chegar à cidade via Nascentes – programa do governo estadual responsável pela recuperação ambiental de áreas de mananciais. “Estamos atuando em diversas frentes, como o Programa Nascentes, que foi considerado um dos melhores do mundo em relação ao reflorestamento e trará investimentos por meio de Termos de Compensação Ambiental para fazer a recomposição de mata ciliar e reservas legais na região”, disse. “Além disso, trouxemos uma equipe de operações da Polícia Ambiental totalizando um investimento de 2,5 mil em policiamento. A Cetesb também tem uma equipe dedicada a ajudar em duas frentes: a regularização do aterro e despoluição do Rio Tietê no trecho da Emae.”

O secretário ressaltou também a importância da parceria entre o Estado e os Municípios para a efetividade das ações. “Aqui em Salto, felizmente, encontramos uma boa receptividade que resultará em grandes benefícios para a cidade. Um bom exemplo de melhorias futuras para a cidade diz respeito da Estação de Tratamento de Esgoto, que hoje apresenta um grau de eficiência abaixo do desejado, devido à ausência de tecnologias adequadas e formas de tratamento”, afirmou.