Petar e Caverna do Diabo ganham 43 novos monitores

Eles fizeram curso de 360 horas para poderem atuar como monitores ambientais e conduzirem turistas nos atrativos dos parques

Texto: Anna Karla Moura
Fotos: Junior Petar

O 8º Curso de Monitores Ambientais do Petar e Caverna do Diabo formou no último dia 07/07, 43 novos monitores para atuar nos dois parques que ficam no sul do Estado de São Paulo. A cerimônia de formatura aconteceu no bairro da Serra, em Iporanga, e contou com a participação de autoridades dos municípios de Iporanga e Apiaí, bem como representantes da Fundação Florestal e do trade turístico local.

Cerimônia de formatura
Cerimônia de formatura

Ao longo de 360 horas de formação, os alunos tiveram aulas sobre os mais diversos assuntos, desde geociências e biologia, até primeiros socorros e resgate. O curso foi promovido pelo Instituto de Geociências da USP, em parceria com a Fundação Florestal, a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, as prefeituras de Iporanga e Apiaí, a Parque Aventuras e contou com o apoio de diversos professores e monitores voluntários.

Aula no módulo de Primeiros Socorros

Agora todos os alunos formados deverão realizar 120 horas de estágio na unidade de conservação em que pretendem atuar. Os novos monitores, além de conduzir os turistas aos atrativos, desempenharão um papel fundamental na conservação e preservação dos parques, atuando também como agentes fiscalizadores.

Visita técnica ao Parque Estadual da Cantareira

 

Matérias relacionadas

Curso de formação de monitores ambientais tem início no PETAR