Ações vão fortalecer parceria entre meio ambiente e agricultura

Equipes técnicas das Secretarias do Meio Ambiente e Agricultura e Abastecimento se reúnem para alinhar ações e fortalecer políticas públicas

Texto e foto: Dirceu Rodrigues

Reunião na sede da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, realizada na quinta-feira, 28/9, marcou início dos debates de ações sobre a criação e o fortalecimento de políticas públicas para que meio ambiente e agricultura caminhem de forma integrada. A ideia do governo do Estado de São Paulo é fortalecer o conceito de sustentabilidade em todas as áreas da gestão pública. Portanto, a parceria entre as duas secretarias é de fundamental importância nesse processo.

A atuação conjunta das duas pastas tem por objetivo substituir conflitos por cooperação mútua levando em conta a lógica do desenvolvimento sustentável para uma agricultura comprometida com as boas práticas ambientais, aumentando a produtividade, preservando e cuidando do solo e da água, explicaram os secretários do Meio Ambiente, Maurício Brusadin, e Arnaldo Jardim, da Agricultura e Abastecimento.

“É importante entender que para criar política pública, hoje, é preciso integrar todos os setores, a sociedade civil e, em especial, as secretarias de estado, pois elas promovem essas articulações na formulação desses instrumentos. A política pública nasce mais sustentável, mais pactuada com mais possibilidade de êxito”, disse Maurício Brusadin.

Por sua vez, Arnaldo Jardim destacou que “o Governo do Estado de São Paulo tem compromisso com a conservação ambiental aliada ao aumento de produtividade no campo, como nos orienta Geraldo Alckmin. Temos os dados, oferecemos as ferramentas e temos a certeza de que o trabalhador rural nos auxiliará no cumprimento deste compromisso“.

As equipes técnicas das duas secretarias apresentaram propostas e reivindicações para os titulares das pastas. Entre elas, o cuidado com os recursos hídricos e a conservação do solo.

Outra ação defendida durante a reunião é apresentar ao Brasil e ao mundo o Plano Estadual de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura (Plano ABC-SP). O Plano prevê uma série de ações para adaptar o setor agropecuário às mudanças climáticas causadas pelo efeito estufa. Em São Paulo, ele será executado pela Secretaria de Agricultura, em parceria com outras cinco secretarias paulistas, entidades de representação e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Também foi assunto da reunião o protocolo agroambiental, que nos últimos 10 anos, entre outros avanços, evitou a emissão de mais de 9,27 milhões de toneladas de CO² e 56 milhões de toneladas de poluentes atmosféricos como monóxido de carbono, material particulado e hidrocarbonetos, originados pelo processo de queima.

Maurício Brusadin destacou ainda que “é importante buscarmos consenso para que, do ponto de vista da sustentabilidade, seja garantida a qualidade de vida e a preservação ambiental. Do ponto de vista da variável econômica, garantir cada vez mais o aumento da produtividade sem prejuízo dos recursos naturais”.

“As perspectivas são melhores ainda quando consideramos que este trabalho já vem sendo feito. São com essas ações propositivas que queremos colocar São Paulo na vanguarda da agropecuária sustentável e da preservação ambiental”, finalizou Arnaldo Jardim.