Governo do Estado de São Paulo Sistema Ambiental Paulista

02/07/09 00:00

Polícia Ambiental prende caçadores de jacarés e acaba com rinha de galos

As autuações ocorreram, no último final de semana, nos municípios de Mesópolis e Rio Claro.

Três caçadores de jacaré foram presos no sábado passado, 27.06, na Represa de Ilha Solteira, num local conhecido como Córrego do Meio, no Município de Mesópolis. A ocorrência foi registrada no último sábado, 27.06, pouco depois da meia-noite, quando uma equipe da Polícia Militar Ambiental em ação rotineira de patrulhamento rural, ouviram disparos de armas de fogo que partiram de uma embarcação.

Os caçadores, cercados na embarcação, estavam de posse de cinco jacarés abatidos. A caça de animais da fauna silvestre não criados em cativeiro está proibida desde 1967, pela Lei nº 5.197, em todo o território nacional. As três pessoas foram conduzidos ao Distrito Policial local onde foi elaborado o Boletim de Ocorrência pelo delegado de plantão. Wladimir Pereira Niza foi autuado em flagrante por porte ilegal de armas e indiciado por pilotar embarcação sem habilitação náutica, e foi conduzido para a cadeia pública de Jales.

Todos os envolvidos foram autuados administrativamente por abater espécimes da fauna silvestre. Os policiais apreenderam com o grupo, uma espingarda calibre 32, um barco de alumínio de cinco metros, um motor de popa 15 hp, uma bateria de 60 ampéres, um tanque de combustível, uma faca, dois canivetes, um carro e um reboque, além dos répteis abatidos.

Rinha de galo

No domingo, 28.06, às 15h00, em Rio Claro, uma equipe da Polícia Militar Ambiental, com o apoio dos policiais do 37° Batalhão da Polícia Militar do interior,atendendo a uma denúncia anônima, dirigiu-se até a Rua 27, nº 574, no Jardim Santa Eliza, onde surpreendeu um grupo de pessoas em uma rinha de galos.

No local, os policiais apreenderam, além de 20 galos, diversos acessórios utilizados durante as brigas, entre os quais seis esporas de nylon, sete protetores de esporas, onze protetores de bico, seis biqueiras, um rebolo (arena onde são realizados os combates) e uma pochete de couro.

Todos os envolvidos foram encaminhados para a delegacia de policia local, onde foi registrado o Boletim de Ocorrência e Auto de Exibição. Autuados por ferir e mutilar animais, sete dos envolvidos receberam multas de R$ 28.602,80 cada um e um oitavo, autuado por reincidência, foi multado em R$ 85.808,40.

Texto: Rene Alves
Fotografia: Polícia Militar Ambiental