Programa de Prevenção

Impedir que um incêndio florestal ocorra é a melhor forma de combatê-lo. Nessa premissa está baseada a fundação da Operação Corta-Fogo.

Os objetivos principais do Programa de Prevenção de Incêndios Florestais são:

  • Atuar nas potenciais causas desses incêndios, limitando sua ocorrência;
  • Antecipar a tomada de decisões sobre eventuais riscos de incêndio, através da sistematização de informações e integração dos diferentes órgãos que formam o Sistema Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais.

A execução destes objetivos ocorre por meio da ação integrada da Secretaria do Meio Ambiente, Polícia Militar Ambiental, Corpo de Bombeiros, Concessionárias de Rodovias, através de:

  • Campanhas Educativas – sensibilização da sociedade civil dos impactos negativos dos incêndios florestais e da prática da queima irregular, através de palestras, campanhas, atividades, etc.
  • Disponibilização de material informativo / educativo para os interessados;
  • Campanhas em rodovias (praças de pedágio, painéis de mensagens variáveis e faixas fixas), visando alertar os motoristas sobre os riscos de deflagrarem incêndios às margens de rodovias (por pontas de cigarro, fogueiras, etc.) e orientá-los sobre como comunicar focos de incêndios ás autoridades competentes;
  • Formação de agentes multiplicadores, para orientar a população local em como evitar e como proceder em caso de incêndios florestais;
  • Priorização de áreas de risco, por meio do cruzamento de informações climatológicas, geográficas e de satélites, estabelecendo prioridades para ação;
  • Confecção e manutenção de estradas de acesso e aceiros em segmentos estratégicos das Unidades de Conservação e Experimentação, especialmente em áreas limítrofes das Unidades onde normalmente há surgimento de focos de incêndios;
  • Implantação dos Planos de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais em Unidades de Conservação, com o objetivo de: caracterizar a situação e infraestrutura da Unidade de Conservação (UC); elaborar o mapeamento de áreas prioritárias e críticas de ocorrências de incêndios; sistematizar as ações preventivas; e definir os procedimentos, rotinas e estratégias para o combate ao fogo.
Oficina regional para formação de multiplicadores. (Acervo SMA)

 

Reunião técnica sobre plano de prevenção e combate em unidades de conservação. (Acervo SMA)