Vale do Ribeira

O Vale do Ribeira engloba os municípios de Apiaí, Barra do Chapéu, Barra do Turvo, Cajati, Eldorado, Iporanga, Itaóca, Itapirapuã Paulista, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Juquitiba, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Registro, Ribeira, São Lourenço da Serra, Sete Barras e Tapiraí. Embora tenha seus limites físicos distantes da orla marítima, influencia diretamente os ecossistemas costeiros, principalmente a região estuarino-lagunar de Iguape, Cananéia e Ilha Comprida, considerando sua bacia de drenagem na vertente atlântica. Destaca-se por apresentar o maior remanescente contínuo de Mata Atlântica, sendo titulado, pela UNESCO, como Patrimônio Natural da Humanidade, em 1999.

  • O Grupo Setorial do Vale do Ribeira tomou posse no final de 2011 e está trabalhando com a montagem e organização do banco de dados, sistematização dos diagnósticos existentes e construção de cenários estratégicos da região para que possamos dar início à proposta de enquadramento das zonas.
  • Em 2013, com as substituições dos representantes, principalmente os representantes dos municípios, houve a necessidade de uma nova capacitação do grupo setorial sobre o que é o Gerenciamento Costeiro e o processo metodológico de elaboração do Zoneamento Ecológico-Econômico.
  • Atualmente o Grupo Setorial está trabalhando paralelamente na comissão especial de redação da minuta do Decreto, composta pelos representantes das Secretarias de Estado e por representantes da Sociedade Civil.
  • As reuniões com as prefeituras estão acontecendo em blocos, para esclarecimentos sobre o GERCO, apresentação da base de dados, fornecimento de material, apresentação por parte das prefeituras dos planos setoriais e dos instrumentos de planejamento territorial do município. Dessa forma a CPLA está apoiando os municípios na construção de uma proposta de enquadramento, sob o olhar da administração municipal, para posterior discussão com o restante do Grupo Setorial e cruzamento com as demais camadas temáticas.

Paralelamente, em parceria com a Fundação ITESP, o Instituto Socioambiental, a Fundação Florestal e as prefeituras, serão feitas oficinas de planejamento participativo com as comunidades quilombolas da região.

Atas

Documentos