Expoforest 2018 se consolida como a mais importante do setor

A quarta edição, realizada em Santa Rita do Passa Quatro-SP, reuniu 240 expositores do Brasil e do exterior

Até a sexta-feira, 13/4, quanto se encerra a Expoforest 2018 – Feira Florestal Brasileira, o evento terá registrado a presença de 30 mil visitantes. A estimativa é de Jorge Malinovski, diretor-geral da feira, em sua fala na cerimônia de abertura da quarta edição. “Em nossa última edição, em 2014, participaram 208 empresas e os negócios prospectados chegaram à casa de R$ 150 milhões. Nesta edição, contamos com 240 e esperamos ultrapassar o volume de negócios da edição anterior”.

O secretário do Meio Ambiente, Maurício do Brusadin, compareceu à abertura e reforçou a importância das florestas plantadas para a economia e para o meio ambiente. “Livros, jornais, revistas, embalagens, papel higiênico, cápsulas de remédio, entre outros, são feitos a partir de celulose. O Brasil, em especial, o estado de São Paulo, é um dos maiores investidores em fontes recicláveis de madeira, principalmente florestas plantadas, que fornecem a matéria-prima para a fabricação desses diferentes produtos. É preciso destacar que as florestas plantadas protegem a biodiversidade, conservam o solo e a água e combatem as mudanças climáticas”.

Brusadin prosseguiu dizendo que “em relação ao clima, o mapa mostra que as florestas plantadas são eficientes na absorção de gás carbônico (CO2), sendo grandes sumidouros de carbono – ou seja, absorvem mais do que emitem -, e combatem os efeitos do aquecimento global, pois após a colheita das árvores, uma nova floresta é plantada, o que perpetua o ciclo plantio e colheita. Também vale destacar que o manejo do eucalipto auxilia a regeneração de florestas nativas”.

O Sistema Ambiental Paulista esteve representado na Expoforest 2018 por meio do Instituto Florestal, Fundação Florestal e Instituto de Botânica. Parceiro na organização do evento, o Sistema Ambiental contou com uma tenda onde foram disponibilizadas publicações editadas pelos Institutos Florestal, de Botânica e da Fundação Florestal.

O Instituto Florestal também ofereceu aos participantes da feira uma atividade prática em campo, na Estação Experimental de Luiz Antônio, unidade bastante próxima ao evento. No local, o público teve a oportunidade de conhecer os experimentos do “Programa de Melhoramento Genético Florestal do IF” e seus resultados. Um dos atrativos da tenda foi a exposição itinerante Bicho: quem te viu, quem te vê, que causa um grande impacto visual com seus módulos interativos e animais taxidermizados, que sensibilizam e atraem a curiosidade dos visitantes.

O Mapa Pedológico, que representa todas as tipologias de solo existentes no Estado de São Paulo, foi outro atrativo da tenda.  Trata-se de um mapa com um nível de detalhes maior do que o trabalho publicado anteriormente, em 1999. Para o novo mapa foram utilizados dados preexistentes, com a incorporação de 83 novos trabalhos, e realizada a interpretação de ortofotos digitais. Tudo isso, propiciou um maior refinamento para a interpretação dos atributos do solo.

Sobre a Exporest

O Brasil é referência mundial quando o assunto é floresta plantada. O país apresenta condições edafoclimáticas excepcionais, ciência genética avançada e tratos culturais em evolução constante. Segundo o relatório de 2016 da Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ), o País possui mais de 7,8 milhões de hectares de florestas plantadas de eucalipto e pinus, as mais produtivas do mundo, que abastecem as indústrias de celulose e papel, de painéis reconstituídos, de siderurgia e de produtos de madeira processada mecanicamente.

Nos últimos anos, o Brasil atraiu investimentos internacionais para o setor, abrindo novas fronteiras florestais e ganhando em escala com o aprimoramento de técnicas, usos de novas tecnologias e investimentos em pesquisas.

A Expoforest – Feira Florestal Brasileira nasceu dentro desse contexto ainda em 2008 quando foi realizada pela primeira vez, de forma exclusivamente estática, em Curitiba (PR). Em 2011, ela alcançou outra proporção tornando-se a única feira florestal dinâmica da América Latina que apresenta tecnologias voltadas à produção de madeira proveniente de florestas plantadas. Com o passar das edições e com o crescimento da feira, ela se tornou, em 2014, a maior feira florestal das Américas.

As duas últimas edições da Expoforest foram realizadas no município de Mogi Guaçu-SP, em áreas de plantio clonal de eucalipto, pertencentes à International Paper. Superando todas as expectativas, colocaram o Brasil em uma posição de destaque mundial.

Essa inovação em eventos florestais da América Latina garantiu aos visitantes a possibilidade de ver máquinas e equipamentos em operação. Uma experiência única, que proporciona ao visitante a verdadeira sensação extrema da realidade das florestas plantadas no Brasil.

Texto e fotos: Dirceu Rodrigues
Veja mais fotos no Flickr.

Maurício Brusadin e Jorge Malinovski fizeram a abertura oficial da Expoforest 2018

Cerimônia de abertura da Expoforest 2018
Instituto Florestal, Fundação Florestal e Instituto de Botânica estiveram presentes na Expoforest 2018