Geraldo Alckmin comemora o sucesso do Programa Nascentes

Programa de Estado, ele combate os efeitos das mudanças climáticas, restaurando e protegendo as matas ciliares

Texto: Dirceu Rodrigues – Fotos: Pedro Calado

“10 mil campos de futebol e 12 milhões de mudas plantadas desde o início do Programa Nascentes”, comemorou o governador Geraldo Alckmin na quinta-feira, 8/2, ao apresentar o balanço das principais conquistas do Nascentes, criado em 2015 após a crise hídrica que assolou o Estado em 2013 e 2014.

Alckmin falou também sobre a superação das metas traçadas. “Na primeira fase, até março de 2016, plantamos 4.464 hectares. Na segunda fase, 7.200, quase dobramos. Agora queremos chegar a dezembro deste ano com 10.000 hectares, totalizando 16 milhões de mudas plantadas”.

Em sua fala, o secretário Maurício Brusadin mostrou a evolução do Nascentes desde a sua criação até as principais realizações de 2017: a possibilidade de conversão de multas em serviços ambientais, o Protocolo de Intenções assinado com a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) e a Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), os mais de 3.000 hectares que tiveram sua restauração iniciados em 2017 além dos novos editais de Pagamentos por Serviço Ambiental (PSA).

“O Nascentes é só o primeiro passo”, frisou Brusadin, concluindo: “Queremos que toda a sociedade participe também do programa Florestas Paulistas e dos editais de PSA que estão sendo lançados”.

A Secretaria do Meio Ambiente certificou mais de 140 parceiros, entre financiadores, restauradores e proprietários que desenvolveram ações dentro do Programa Nascentes. Ao final da cerimônia, dez participantes receberam o certificado pelas mãos do governador e do secretário.

Novos contratos de PSA foram assinados

Durante o evento, três produtores rurais assinaram termos de compromisso de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). Davi Lopes, Vlademir Otaviano e José Veríssimo de Moraes receberão verbas para a implantação de cercas e para outras medidas com o objetivo de proteção de vegetação nativa em regeneração.

Instituído pela Resolução SMA 142/2017, o PSA Mata Ciliar faz parte do Projeto Desenvolvimento Rural Sustentável – Microbacias II, executado pela SMA e Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Com recursos do Banco Mundial, pagos pelo FEAP/SAA, tem como meta a proteção de vegetação nativa (construção de cercas e aceiros, adubação verde) em pequenas propriedades.

Para os interessados em participar do programa, o edital de seleção de beneficiários do PSA Mata Ciliar foi publicado em 01/12/2017 e ficará aberto até 01/3/2018 e é destinado às áreas de São Luiz do Paraitinga, Natividade da Serra, Paraibuna, São Francisco Xavier, Bananal, Cunha e Pedro de Toledo. Já são 50 inscritos dos municípios de São Luís do Paraitinga, Bananal e Paraibuna. Para se inscrever, clique aqui.

Conexão Mata Atlântica

Pequenos produtores do Vale do Paraíba também podem participar do Projeto Conexão Mata Atlântica, que conta com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). A região de Paraibuna já está com o edital aberto e em breve novas estarão.