A população de Campinas, interior de São Paulo, ganhará R$ 8.594.590,95 em investimentos no Parque Ecológico Monsenhor José Salim. Os recursos serão garantidos por convênio entre Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA), e a Prefeitura Municipal de Campinas. O município assumiu gestão administrativa do parque urbano.

O governador Geraldo Alckmin, o secretário estadual da pasta, Rubens Rizek, e o prefeito Jonas Donizette, assinaram o documento, nesta segunda-feira, 15 de dezembro, em São Paulo;

“Os recursos serão utilizados para execução do plano de revitalização e reformas do parque. Entre as obras previstas estão a reforma de seis quadras poliesportivas, da pista de skate e bocha, do campo de futebol e pavimentação de trecho da pista de caminhada”, afirmou o secretário Rubens.

A primeira etapa do projeto prevê o investimento, imediato, de R$ 1.594.590,95. “Isso é importante para Campinas e para toda região. Esses R$ 8,5 milhões ajudarão a prefeitura na revitalização do parque, quadras, prédios, pistas, enfim, revitalizar e recuperar esse parque que é importantíssimo para região, inclusive de fácil acesso também para outras cidades”, disse o governador Geraldo Alckmin.

O convênio prevê ainda o repasse de mais R$ 7 milhões para as fases subsequentes do projeto de revitalização.

Administração do parque

Em 27 de maio de 2013, o governador assinou o decreto nº 59.231, autorizando a Fazenda do Estado a permitir o uso da área do parque, a título precário e gratuito e pelo prazo de 99 anos, em favor do Município de Campinas.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e a Prefeitura assinaram um termo de permissão de uso de toda a área do parque pelo munícipio, 1,1 milhão m², em 17 de fevereiro de 2014.