faixapos6


Mauro Alexandre Marabesi


O biólogo Mauro Alexandre Marabesi defendeu sua dissertação de mestrado intitulada
“Efeito do alto CO2 no crescimento inicial e na fisiologia da fotossíntese em plântulas de Senna alata (L) Roxb”,
no dia 10 de abril de 2007.

A banca examinadora foi composta do Prof. Dr. Marcos Silveira Buckeridge (orientador – IB/USP),
da Dra. Marisa Domingos (Ecologia/IBt) e do Prof. Dr. Carlos Alberto Martinez y Huaman. (USP/ Riberão Preto).

Da esquerda para a direita: Professores Marcos Silveira Buckeridge (IB/ USP), Marcos P. M. Aidar (colaborador, Fisiologia/ IBt), o Mestrando Mauro A. Marabesi, Prof. Carlos Alberto Martinez y Huaman.(USP/ Riberão Preto) e a Dra. Marisa Domingos (Ecologia/ IBt)
Da esquerda para a direita:
Professores Marcos Silveira Buckeridge (IB/ USP), Marcos P. M. Aidar (colaborador, Fisiologia/ IBt),
o Mestrando Mauro A. Marabesi,
Prof. Carlos Alberto Martinez y Huaman.(USP/ Riberão Preto) e a Dra. Marisa Domingos (Ecologia/ IBt)

Efeito do alto CO2 no crescimento inicial e na fisiologia da fotossíntese
em plântulas  de Senna alata (L.) Roxb.


RESUMO

 As sociedades humanas industrializadas vêm modificando a atmosfera terrestre e enriquecendo-a com os gases do efeito estufa, principalmente o CO2 . As plantas ao realizarem a fotossíntese fixam o CO2 em carboidratos e estes são utilizados para o crescimento (formação de novas células) ou para fornecer energia para o metabolismo. A alocação de recursos (biomassa investida em cada órgão da planta em relação à biomassa total) é um fator decisivo para o crescimento e para o sucesso competitivo de uma planta uma vez que representa o investimento da planta nos órgãos responsáveis pela aquisição dos recursos.
Para estudar o efeito do CO2 sobre o crescimento e desenvolvimento de plantas da espécie Senna alata (L.) roxb. (uma leguminosa arbórea) foi realizado um experimento no qual metade das plantas foi submetida à concentração atmosférica atual de CO2 (ao redor de 380 ppm) e a outra metade a uma atmosfera com 720 ppm. Ao longo de 67 dias de experimento foram realizadas cinco medidas de crescimento não destrutivas obtendo-se a altura, número de folhas e área foliar total de cada planta. Cinco coletas destrutivas foram realizadas para a análise da biomassa total e alocação de biomassa. Para avaliar a capacidade fotossintética foram realizadas curvas de resposta à luz e ao CO2 (com um sistema portátil para medir fotossíntese da LICOR, LI-6400) na semana das coletas destrutivas.
As plantas crescidas em alta concentração de CO2 possuíram no final do experimento menor altura, o que coincidiu com o menor investimento no caule. As plantas crescidas em alta concentração de CO2 apresentaram maior número de folhas que foi relacionado à maior retenção das folhas antigas (menor taxa de queda de folhas) e não devido a uma maior produção de folhas novas. A área foliar total também foi maior nas plantas crescidas em alta concentração de CO2. O maior número de folhas implicou em maior investimento nas folhas para este tratamento. Em relação às raízes, houve mudanças no padrão de alocação em apenas uma coleta, na qual a alocação de recursos para as raízes foi maior no tratamento de CO2 elevado.
Medidas alométricas indicaram que o maior investimento nas folhas e o menor investimento no caule foram independentes do tamanho da planta, porém o maior investimento nas raízes foi devido ao maior crescimento e não devido ao tratamento em si.
As plantas crescidas em alta concentração de CO2 apresentaram maior taxa de assimilação de CO2 saturada de luz (dados das curvas de luz), sem modificações na atividade da rubisco ou na taxa de transporte de elétrons (dados das curvas de CO2), o que sugere inibição da fotorrespiração.
As plantas crescidas em alta concentração de CO2 apresentaram ao final do experimento um aumento de biomassa na ordem de 60% o que torna esta espécie indicada para programas de seqüestro de carbono em curto prazo, uma vez que estas plantas possuem um ciclo de vida curto.

Plântulas de Senna alata na terceira coleta destrutiva
Plântulas de Senna alata na terceira coleta destrutiva

pdf_grande Mauro Alexandre Marabesi
Efeito do alto CO2 no crescimento inicial e na fisiologia da fotossíntese em plântulas Senna alata (L.) Roxb


 VOLTAR AS DISSERTAÇÕES E TESES