Polícia Militar Ambiental lança Operação “Coronel Odilon”

Durante evento foi apresentado novo fardamento Camuflado Digital Rural

A Polícia Militar Ambiental lançou na sexta-feira, 2 de fevereiro, no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, a Operação “Coronel Odilon”, que marca a nova forma de atuação da corporação e também o início do uso do novo fardamento Camuflado Digital Rural. O evento contou com a participação do secretário do Meio Ambiente Maurício Brusadin.

A Operação “Coronel Odilon”, que tem como principal característica atuar em todas as modalidades operacionais ao mesmo tempo, como por exemplo operação balão e pesca ilegal, começou nesta sexta-feira, 2, e prosseguirá no domingo, 4, na capital e na região metropolitana, e contará com 105 policiais militares. Depois dessa data será expandida para todo o estado de São Paulo.

O novo fardamento foi desenhado com uma mistura de tons esverdeados, que resulta em uma melhor camuflagem entre a farda e a vegetação, proporcionando mais segurança ao policial nos ambientes em que trabalha, como unidades de conservação e matas, por exemplo. Já na área urbana, o novo padrão renova a identidade visual do Policiamento Ambiental da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

“Em São Paulo a questão ambiental é tratada com o máximo rigor. Uma de nossas ações em parceria com a Polícia Ambiental é o trabalho de inteligência dentro das unidades de conservação para combater o crime ambiental e preservar o território. O novo fardamento só exemplifica esse trabalho de qualidade, de zelar pelo nosso patrimônio natural”, destacou o secretário Maurício Brusadin.

Em ação

Em 2017, a Polícia Militar Ambiental atendeu a 92.847 ocorrências; apreendeu 8,3 toneladas de palmito; 38.512 metros cúbicos de madeira de origem ilegal (a maioria de origem amazônica) e 837 armas. Resgatou 29.840 animais silvestres do tráfico, feiras do rolo, da caça e em cativeiros ilegais. Fechou 27 fábricas de balões e apreendeu 204 balões, além de material suficiente para a produção de outros 700 balões. Também apreendeu 306 máquinas e caminhões utilizados em degradações ambientais e aplicou diversas multas que somaram R$ 145 milhões.