Teto verde, uma pesquisa do Pomar Urbano

PomarUrbano2.indd-Desconhecidoa_img_53-191x300O Pomar Urbano realizou experimentos que propõem coberturas ecológicas. Constituídos por uma camada de pouca espessura de substrato a base de fibras de coco, os tetos verdes contariam com vegetação extensiva de baixo porte, peso, custo e manutenção.

A substituição de telhados ou a instalação do teto verde sobre lajes existentes reduziria enchentes e melhoraria as condições ambientais locais. Os benefícios para as edificações seriam o melhor conforto térmico e acústico, além da redução de custos de manutenção com coberturas. Os benefícios ambientais seriam o retardo e a redução das águas pluviais em galerias e rios, com consequente redução das enchentes. Além disso, o teto verde contribuiria para a criação de um microclima com maior índice de umidade, temperaturas mais amenas, reduzindo a poluição difusa.