A adoção dos trechos

Para viabilizar o Pomar Urbano, a Secretaria do Meio Ambiente conta com a parceria da iniciativa privada e empresas públicas, pois a adoção de trechos é o modelo que garante a viabilidade econômica do projeto.

A equipe técnica do governo está encarregada por definir e acompanhar a adoção dos parâmetros que garantem a revitalização das margens do rio, desde a recuperação do solo até a escolha da vegetação adequada.

Aos parceiros cabe a contratação de mão de obra para a implantação e manutenção do trecho, em contratos não inferiores a dois anos, sem que haja qualquer tipo de transação financeira entre o governo e as empresas.

Muitos parceiros têm como contratados profissionais que foram formados pelo Pomar Urbano, o que completa o moderno tripé da gestão pública: iniciativa privada, governo e população unidos pelo bem comum.