SMA entrega caminhão para Assentamento Vergel  

Incentivar a adoção de boas práticas na agricultura é um dos caminhos para o desenvolvimento sustentável

A Secretaria do Meio Ambiente entrega na quinta-feira, 12 de abril, um caminhão-baú refrigerado e o barracão para famílias do Assentamento Vergel, em Mogi Mirim, interior de São Paulo. O investimento soma R$ 731.304,01, sendo R$ 598.809,01 provenientes do Programa de Desenvolvimento Rural Sustentável (PDRS) e R$ 132.495,00 de recursos de contrapartida.

Os equipamentos fazem parte do projeto “Implantação e Enriquecimento de Sistemas Agroflorestais no Assentamento Estadual Vergel”, fruto de um convênio entre a Secretaria do Meio Ambiente e a Associação dos Pequenos Produtores Rurais 12 de Outubro (APPR 12 de Outubro).

Foram implantados aproximadamente 26 hectares de SAF. Para tanto, foram comprados equipamentos de uso coletivo, como trator, carreta, carreta-tanque, broca de coveamento, e de uso individual, como roçadeira costal. Mudas, sementes e demais insumos também fazem parte do pacote.

A reforma do barracão tem o objetivo de melhorar o acesso ao mercado, ao possibilitar que o Assentamento opere como uma unidade de processamento mínimo de alimentos. Uma climatizadora e um caminhão com baú refrigerado para transporte dos produtos produzidos nos SAFs completam a lista de aquisições.

Para o presidente da APPR 12 de Outubro Marcos Refundini, o projeto SAF é importante para os agricultores, pois ao estruturar com equipamentos e novas técnicas, possibilita o assentamento a comercialização de seus produtos.

“Implantar o projeto de SAF foi um desafio, que trouxe um avanço organizacional, social e cultural para as famílias beneficiárias. Elas tiveram que adquirir novos hábitos, trocando a monocultura pelo cultivo da biodiversidade, administrar uma associação, gerir um projeto e acessar o mercado, utilizando conhecimentos de marketing e logística”, destacou Fernanda Peruchi, engenheira da Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais, da Secretaria do Meio Ambiente (CBRN/SMA), que acompanhou o projeto.

Ao todo, 19 famílias agricultoras participaram de diversas capacitações e dias de campo sobre sistemas agroflorestais (SAFs).

De acordo com Fernanda, capacitações, dias de campos e visitas foram realizadas e sua efetividade discutida para que o próximo passo sempre fosse melhor que o anterior no intuito de o agricultor conseguir ser mais autônomo no manejo do seu SAF.  “O projeto trouxe a valorização desses agricultores. Vejo que muitos se sentem orgulhosos de seus sistemas agroflorestais”, reforçou.

O projeto contou com a parceria da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI/SAA), Fundação Instituto de Terras (ITESP) e Prefeitura Municipal de Mogi Mirim.

Visita ao SAF com banana manga, abacate, goiaba, feijão de corda, mamona e gramíneas

Texto: Luciana Reis
Fotos: divulgação
Revisão: Cris Leite